domingo, 18 de maio de 2014







Corpo em água - Corpo.
Corpo diluído no tempo - vasto.
Canto das águas.

rio abaixo, rio acima - rio adentro

Que águas são essas que navegam aqui?
Que águas são essas que navegam em ti?

Uma mulher caminha de costas, em mãos uma travessa de argila cor de terra. Há água nela. Águas claras, águas escuras. Água límpida. Apenas água.

Água para matar a sede de um cachorrinho que passa por ela.
Água para lavar os cabelos,
Água para lavar as mãos,
Água para lavar os olhos,
Água para lavar o corpo.

Meu corpo é meu.
Meu corpo é vivo.

Sou água de mar
Sou água de rio
Sou água de chuva
Sou gota derramada na flor
Sou encompridora de rios.


Gota nua
sobre o corpo
negra, pura, nua
transbordo.

fotos: Nene Surreal e Mariana Vilela